Simular Financiamento

Novas regras do cartão de crédito começam a valer

As novas regras do cartão de crédito começam a valer a partir desta segunda-feira (03/04), segundo publicação do Conselho Monetário Nacional (CMN). A mudança vem para beneficiar cidadãos que por algum motivo não conseguem pagar o valor total de sua fatura na data de vencimento. Confira abaixo nosso artigo completo sobre as mudanças nas regras para quem utiliza cartões de crédito no Brasil.

Como funciona atualmente

Atualmente o trabalhador que optar por não pagar o valor total da fatura, pode pagar o valor mínimo exibido pela operadora do Cartão. O saldo devedor da fatura é financiado pelo crédito rotativo até o próximo mês. Caso não haja o pagamento, o saldo devedor continua no crédito rotativo do banco.

O crédito rotativo é o valor que o banco ou financeira empresta para o cidadão optou por não pagar o valor total da fatura. O valor que ficou em débito, é financiado para pagamento seguindo as regras e juros da modalidade rotativa.

Quando o cidadão paga o valor mínimo estipulado em sua fatura, entra automaticamente no crédito rotativo, que possuis os juros mais altos de todo o mercado financeiro.

O que muda nas regras do cartão de crédito?

As mudanças das regras são referentes ao crédito rotativo dos cartões. Com as alterações nas regras, as operadoras de cartões e financeiras deverão transferir para a modalidade de crédito parcelado com taxas menores, os valores que não foram pagos totalmente na fatura do cartão em 30 dias.

Desta forma, os cidadãos que não pagarem o valor total da fatura de forma integral, só ficarão no crédito rotativo (que possui juros mais altos e abusivos) por 30 dias. Após esta data, os valores do rotativo que não foram quitados, deverão ser transferidos para a opção de financiamento ou crédito parcelado, que possui juros menores.

Nova forma de pagamento

Depois do período de 1 mês no crédito rotativo:

  • Você pode pagar o total da fatura, com juros menores
  • Ou pode pegar um empréstimo com taxas mais baixas no banco para pagar a dívida.

Redução de juros do cartão

A grande vantagem desta mudança nas regras do financiamento da fatura do cartão de crédito, é a diminuição de juros que serão pagas pelo trabalhadores. Quem não pagou a fatura integral, só irá pagar os juros altos do crédito rotativo por 30 dias. Após esta data, o trabalhador deverá pagar o total de sua fatura, ou o banco deverá oferecer condições melhores para financiamento de sua fatura do cartão de crédito.

Simule o financiamento oferecido pela financeira

Outra dica importante, é sempre simular as condições do financiamento que será oferecido. Verifique as taxas cobras pelo banco na sua fatura, e utilize nossa calculadora de financiamento para saber qual o valor real dos juros pagos. Acesse aqui.

Os juros do crédito rotativo do cartão de crédito pode chegar até a 485% ao ano. Com as mudanças nas regras, segundo acordo do Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), estima-se que os gatos com juros caiam pela metade.

É recomendado que os trabalhadores sempre paguem o valor integral de sua fatura, não financiando nenhum valor para o próximo mês. As mudanças de regras podem auxiliar o trabalhador, já que “obriga” o pagamento integral dentro de um mês.

Após o anúncio das alterações nas regras, as taxas de juros do rotativo do cartão subiram de 15,12% para 15,16% ao mês em fevereiro. Já o crédito parcelado para financiamento, caiu de 8,34% para 8,30% ao mês.

Impactos da medida

A expectativa do Governo é que a taxa de juros do cartão caia pela metade. O percentual médio dos juros é de 15,85% ao mês. O cidadão que possui saldo devedor no crédito rotativo, pode optar por contratar um empréstimo para pagar sua dívida. Os juros de crédito pessoal, crédito consignado e até mesmo do cheque especial são menores que o do cartão de crédito.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *