BNDS Giro: A nova linha de financiamento do BNDES

BNDES Giro: Para você que é pequeno ou médio empreendedor, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o tão famoso BNDES entre as empresas, estará oferecendo uma oportunidade para garantir o capital de giro de seu comércio, com uma nova remessa de crédito, que já está sendo liberada desde o último mês de julho de 2017.

O BNDES pretende triplicar a quantidade de empréstimos para essa finalidade, aumentando o giro de empresas com faturamento anual de até 300 milhões de reais, desde que se enquadrem também as outras regras do empréstimo.

Quem está a frente dos negócios é o economista Paulo Rabello de Castro, que cita que para aumentar as operações com o dinheiro do BNDES Giro, a solução é mexer nesta linha de crédito que hoje empresta cerca de 4 bilhões de reais por ano e a pretensão com a novidade é que sejam emprestados mais de 20 bilhões de reais anuais para os empreendedores do Brasil.

Essa novidade é uma tentativa de animar os ânimos dos empresários, melhorando a economia do país. O dinheiro será do BNDES, mas os empréstimos serão administrados por bancos nacionais, principalmente o Banco do Brasil.

bndes giro

BNDES Giro e recuperação da economia

Segundo o banco o BNDES Giro é um crédito para dar um ânimo a mais para as empresas, pois com um capital de giro, neste momento de dificuldade, pode melhorar os resultados da empresa e consequentemente também a economia do país.

Eles citam que as dívidas de uma empresa é o que trava a recuperação da economia, pois neste momento, o principal objetivo é eliminar custos, dispensar funcionários, cortar grandes investimentos e tudo que pode endividar ainda mais os cofres da empresa. Por esse motivo que um empréstimo para o giro é tão importante neste momento.

As grandes empresas não terão suporte ao BNDES Giro?

Para quem conta com uma empresa de grande porte, o BNDES também abriu uma linha de crédito direta com o fundo de giro, onde o patamar é de 5 bilhões de reais anuais para esta finalidade.

O BNDES Giro

Inicialmente, quando a diretoria do BNDES era controlada por Maria Silvia, esse capital de giro para as empresas não foi muito buscado, na verdade até foi, mas a quantidade de aprovações era muito baixa, trazendo desistência por alguns antes mesmo de solicitar os valores. Os empresários reclamavam que para ter acesso aos recursos do empréstimo para giro, a burocracia era muito grande.

Ao entrar no lugar de Maria Silvia, Rabello de Castro também assumiu um compromisso de facilitar e melhorar o acesso a esses recursos. E é o que vem acontecendo, pois a pretensão é de que o crédito esteja na mão do empresário em 24 horas.

O BNDES Giro é diferente das outras linhas de crédito tradicionais, que normalmente são destinadas a compra de maquinários e outros investimentos em longo prazo. Nele, o empresário irá emprestar um dinheiro para o capital de giro da empresa, que deverá ser pago em curto prazo, apenas para que o setor financeiro volte a ficar nos eixos. A taxa de juro é um pouco mais alta do que o “normal” para empresas, mas como o capital será administrado por bancos nacionais, é bem provável que haja uma grande variação de juros (com limites estipulados pela instituição), onde o empresário poderá escolher qual a melhor opção para o momento. A princípio a taxa média será de 1,5% ao mês.

Com ele o governo pretende injetar até 20 bilhões de reais na economia, até o próximo mês de agosto de 2018. A partir desta semana, os interessados já poderão solicitar os empréstimos as instituições responsáveis.

Acesse o simulador do BNDES

Empréstimos BNDES Giro na Caixa Econômica

Os bancos da Caixa e Banco do Brasil, por estarem diretamente ligados ao governo, serão as primeiras instituições a realizarem os empréstimos. E neste último dia 07 a Caixa Econômica Federal, anunciou que estará liberando até um bilhão de reais em recursos de capital de giro, para empresas de pequeno porte. Uma boa parte do dinheiro virá do cartão BNDES, mas quem irá repassar e administrar o crédito será o banco.

Com uma parceria com a Confederação Nacional da Indústria, a Caixa irá contatar empresas de pequeno e médio porte que podem ser atendidas pelas linhas de crédito para o capital de giro. Nesse contato, será informado que os recursos estão disponíveis, atraindo empresários desavisados desta novidade.

Add Comment